Investigação/Projetos

No HNL são realizados estudos sobre os correlatos neurofisiológicos de diferentes processos psicológicos em contextos e condições muito variados. Tem como objetivos principais explorar o comportamento social, o padrão de responsividade emocional e a regulação das emoções.

Há atualmente cinco linhas de investigação no nosso laboratório:

Linha 1. Projeto CAPSULE

O projeto CAPSULE tem como objetivo principal estudar os correlatos neurofisiológicos da regulação emocional face aos potenciais efeitos deletérios dos media na satisfação corporal. É financiado pela Fundação BIAL e está a ser implementado simultaneamente em três países:

  • Em Portugal

A sede do projeto cuja PI é a diretora do HNL, Patrícia Oliveira-Silva;

  • Nos Estados Unidos

Cuja coordenadora é a investigadora Rachel F. Rodgers da Bouvé College of Health Sciences da Northeastern University em Boston;

  • Em Inglaterra

Com o investigador Mike Marriott do Departamento de Psicologia da Nottingham Trent University em Nottingham.

Adicionalmente, seis investigadores de 4 outras instituições são membros ativos neste projeto. Consulte mais informações sobre este projeto aqui.

 

Linha 2. Inovação Metodológica

O HNL tem contribuído em termos metodológicos para a área das Neurociências através da validação de vários paradigmas e bases de dados. Um dos maiores desafios nos estudos experimentais que envolvem a monitorização de medidas periféricas neurofisiológicas é a escolha de estímulos apropriados para registar a atividade basal dos participantes a fim de calcular o padrão de reatividade (i.e., antes de serem estimulados ou estarem envolvidos em tarefas cognitivas). Esta linha de investigação tem como objetivo avaliar a adequação de estímulos sonoros e visuais que possam ser utilizados como estímulos para tarefas de linha de base em paradigmas experimentais.

 

Linha 3. Regulação Emocional & Sincronia Neurofisiológica

A regulação emocional é principalmente um fenômeno interpessoal. O HNL possui uma linha de investigação muito ativa que examina os correlatos neurofisiológicos e a sincronia neurofisiológica nas interações diádicas interpessoais. A maioria dos estudos compara o grau de sincronia durante uma interação diádica com a capacidade de regulação emocional e com diferentes características dos membros da díade.

 

Linha 4. Correlatos Neurofisiológicos da Música

De acordo com a literatura, a música é uma das formas de expressão artística mais difundida e acessível. É uma das mais importantes linguagens das emoções, ou como o compositor finlandês Jean Sibelius uma vez disse: “a música começa onde as palavras acabam”. Nas sociedades contemporâneas, os indivíduos estão constantemente expostos à música, e a interação com ela dá-se a vários níveis: estético, emocional, cognitivo, terapêutico, entre outros.

A música é uma das várias linhas de investigação do HNL, incluindo projetos que vão desde o estudo do impacto do ensino musical na regulação emocional e no funcionamento cerebral, ao estudo da motivação e suporte parental como preditores de sucesso académico musical. Nesta linha de investigação também são desenvolvidos estudos de carácter mais experimental associados aos correlatos neurofisiológicos.

 

Linha 5. Microbiota e Funcionamento Cerebral

Pode nos parecer um exercício mental desafiante imaginar que nos dias atuais ainda possa existir um órgão dentro do nosso corpo que seja essencial para perceber o nosso comportamento e o sensível equilíbrio entre saúde e doença, mas que ainda seja largamente negligenciado. Mas de facto, existe um órgão que pode ser descrito dessa forma. Esse órgão é o intestino, ou mais especificamente, todo a comunidade de microrganismos que povoa esse órgão. O HNL estuda o efeito da modulação (por probióticos, prebióticos e simbióticos) da microbiota intestinal no funcionamento cerebral e em condições clínicas associadas ao sistema nervoso.

 

Linha 6. NeuroBioTecnologia

O projecto NeuroBTec tem como objectivo essencial promover a interconexão e desenvolver investigação de excelência entre dois centros de Investigação, o Research Centre for Human Development (CEDH) e o Centro de Biotecnologia e Química Fina (CBQF), com o intuito de potenciar o desenvolvimento de projectos multidisciplinares que interliguem as áreas da biotecnologia e da psicologia, bem como a interligação do conhecimento académico com a indústria.